Violência física contra a criança e o adolescente


Violência é todo ato que provoca dano físico, psicológico ou sexual contra a vontade do individuo.
A violência contra a criança e o adolescente usada como educação ou simplesmente por maldade da parte dos agressores consiste em agressões físicas tais como tapas ,arranhões,mordidas,socos,agressões com objetos e ate queimaduras e algumas chegam ao óbito, provocadas na maioria das vezes por alguém da família.
O lar, onde a criança deveria se sentir segura e desejada , onde toda a vida e referencia dessa criança é formada, infelizmente não é realidade em muitas famílias , onde o lar é um lugar de violência.
A violência física domestica esta implícita a violência psicológica , que causa danos a formação da personalidade. Agressões na rua não tem a mesma influencia psicológica , por mais que cause danos físicos.
A classe social não está diretamente ligada a agressão física contra a criança , o que acontece é que nas classes sócias baixas é maior porque exige das estruturas publicas, como pronto socorros , hospitais e escolas publicas que são instituições que contabilizam dados e criam estatísticas , diferente das classes sociais mais altas que utilizam de órgãos particulares e as agressões não são ‘denunciadas’ , são mais escondidas ,mas isso não quer dizer que não exista a violência , ela está presente tanto quanto nas classes sociais menores.
As crianças vitimas de agressão física , principalmente quando o agressor é o pai ou a mãe , carrega sérias conseqüências , marcas dificilmente reparadas.As seqüelas são agressividade ou excesso de timidez. E isso é passado de geração para geração , será repetido com as demais crianças ou reproduzido em seus próximos relacionamentos. Não necessariamente aquela criança vá se tornar um adulto violento, mas podemos afirmar que todo agressor um dia sofreu algum tipo de violência na infância, pois a violência física está ligada a possíveis traumas do agressor ou que são usuários de álcool e entorpecentes e dependendo do estagio e do caso o agressor também necessita de tratamento.
-Segundo dados do LACRI (Laboratório de Estudos da Criança , da Universidade de São Paulo), 100 crianças morrem por dia no pais , vitimas de maus tratos e mais de 6 milhões de crianças sofrem abuso sexual todos os anos no Brasil.
-Apenas 2% os casos ocorridos dentro das famílias são denunciados.
-A violência física contra a criança muitas vezes acontece antes mesmo dela nascer, mães negligentes não fazem as consultas ao pré-natal e consomem bebidas alcoólicas e cigarro durante a gestação.
-A pesquisa da Sociedade Interamericana de Abuso e Negligencia da Infância indica que aproximadamente 18 mil crianças são espancadas diariamente no pais.
- A cada dois dias , cinco crianças até 14 anos morrem vitimas de agressão.
-No Brasil 10% das crianças abaixo de 5 anos , atendidas nas urgências hospitalares são vitimas de abuso físico.
E o que fazer para mudar esses atos de covardia que vem a cada dia nos surpreendendo por tamanha brutalidade? Muitos casos terminam da pior maneira possível por não ter acontecido a denuncia, por justamente os maiores agressores são os próprios pais e isso faz com que a criança se cale por medo e por repressão. Se a omissão de socorro não existisse muitos casos poderiam ter sido evitados e quem sabe uma família poderia ter sido restaurada. A maioria das denuncias ocorrem por vizinhos ,familiares,seguidas de denuncias das escolas e médicos.
Existe o conselho tutelar que é a porta de entrada para as denuncias criado como instrumento para que o ECA seja aplicado.Da denuncia ocorre a convocação dos responsáveis, é feita a investigação da rotina,conversa com a criança,consulta a escola, ocorrem as visitas ‘ao acaso’ e por fim coloca-se aos pais os direitos da criança segundo o ECA. O tratamento psicológico a família é fundamental para a recuperação , essa família retorna ao conselho tutelar e caso a violência persista o caso é levado a justiça.
A violência social aumenta a medida que a violência domestica aumenta, pois acontece a reprodução do que acontece em casa. Por isso a denuncia é muito importante, para que esse quadro drástico de violência diminua e para que essas vitimas possam ter a chance e a esperança de uma vida e de uma infância digna.
Criança precisa ser criança, precisa brincar, cantar , conversar, precisa se sentir importante e amada por aqueles que são sua família. Violência gera violência!!
‘A criança e o adolescente têm direito a proteção à vida e à saúde, mediante a efetivação de políticas sociais e públicas que permitam o nascimento e o desenvolvimento sadio e harmonioso, em condições dignas de existência.”
Art. 7o. do Capítulo I – Do Direito à Vida e à Saúde, do Livro I, Parte Geral, do Estatuto da Criança e do Adolescente.
CONVERSA É A BASE DA EDUCAÇÃO. BATER NÃO EDUCA, DEFORMA!!!

Fontes

0 comentários:

Postar um comentário